Sindicatos realizam protesto nesta sexta-feira; Veja quais setores vão parar

A paralisação geral prevista para ocorrer nesta sexta-feira (28) deve afetar os principais setores do Estado. Já confirmaram apoio ao movimento o sindicato dos bancários, dos professores, dos trabalhadores rodoviários, dos trabalhadores da saúde, correios e outros.

A paralisação foi convocada por centrais sindicais em todo país. O protesto é contra as reformas da previdência e trabalhista, e contra a lei de terceirização, já sancionada pelo presidente Michel Temer (PMDB).

Haverá um ato público, às 9h, em frente a Secretaria da Fazenda (Sefaz), e seguirá até a sede da FINDES, na avenida Nossa Senhora da Penha, em Vitória.

De acordo com o Sindirodoviários, a paralisação começa a zero hora de sexta e termina às 23h59. Apenas 30% da frota de ônibus da Grande Vitória vai circular.

O Sindicato dos Professores em Educação Pública do Espírito Santo (Sindiupes) também deliberou o apoio ao movimento e informou que a paralisação vai acontecer de acordo com o que os trabalhadores de cada escola definirem. Os pais e alunos devem ficar atentos e se informar em cada instituição.

Os bancos também ficarão fechados durante a paralisação nacional. Apenas serviços de Autoatendimento (caixa eletrônico e internet banking) vão funcionar. O sindicato ainda não informou o número de agências que vão aderir ao movimento grevista.

Trabalhadores ligados aos sindicatos da Construção Civil, Motoboys, Limpeza Pública e também dos Correios não vão trabalhar nesta sexta-feira.

O Sindicato dos Trabalhadores da Saúde no Espírito Santo (Sindsaúde-ES) informou que a categoria irá participar da Assembleia Geral Unificada e do ato público contra a proposta de reforma da previdência e trabalhista em Vitória.

O presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado (Fecomércio-ES) fez um pedido aos comerciários para que funcionem normalmente, devido as perdas da crise econômica, feriados e greve da Polícia Militar, que afetou diretamente o comércio capixaba.

Direto da Redação
Record News ES / Rede SIM