Professor é indiciado por trocar fotos íntimas com aluna de 14 anos

A Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente de Vitória, concluiu o inquérito que investigava a conduta de um professor, de 56 anos,  que solicitava imagens pornográficas de uma aluna de 14 anos.

De acordo com o delegado Lorenzo Pazolini, através de laudo pericial ficou comprovado o crime e que houve troca de imagens entre o professor e a aluna.

O investigado não foi preso, mas foi indiciado por intermediar e armazenar cenas de sexo explícito ou pornográfica de adolescentes, cujas penas somadas chegam a 14 anos de reclusão.

Direto da Redação
Record News ES / Rede SIM