Pescadores de Aracruz atingidos por lama da Samarco protestam em ferrovia

Manifestantes bloqueiam na manhã desta terça-feira (25) o trecho da ferrovia da Vale que liga Minas Gerais ao Portocel, em Aracruz. Eles atearam fogo em restos de madeira, impedindo a passagem do trem de carga. Cerca de 200 pessoas participam do protesto, feito por famílias de pescadores e moradores de Barra do Riacho, afetados pela tragédia ambiental do Rio Doce.

Eles alegam que não estão recebendo qualquer auxílio por parte da mineradora Samarco. “Há um ano e meio a Samarco vem enrolando a comunidade com o cadastro de famílias de pescadores que estão proibidos de atuar na Orla marítima de Aracruz. Os moradores também estão sendo obrigados a comprar água, pois o canal de transposição do Rio Doce era nossa principal fonte de abastecimento” disse um manifestante.

Antes do bloqueio da ferrovia, a comunidade se reuniu em assembleia e acabou decidindo pela interdição. “A gente está protestando porque não recebemos o cartão da Samarco e várias famílias estão passando necessidades. O comércio local está quebrado, o material de pesca está se acabando. A gente liga e eles dizem que estão analisando o nosso cadastro e nada resolvem”, desabafou outro morador.

Foto: Whatsapp / Record News
Foto: Whatsapp / Record News

O manifesto não tem hora para terminar. Nós enviamos um e-mail para a assessoria de comunicação da Fundação Renova, que gerencia as ações da Samarco na região, mas ainda não houve retorno.

Direto da Redação, com informações de Claudio Alves
Record News ES / Rede SIM