Passageiros enfrentam ônibus lotados e com atrasos no segundo dia de greve dos rodoviários

O segundo dia de greve dos trabalhadores de transporte rodoviário da Grande Vitória foi marcado por reclamações de passageiros.

No início da manhã, assim como aconteceu ontem, os coletivos circulavam em número reduzido. Há relatos de pessoas que esperaram por mais de duas horas nos pontos dentro dos bairros pra conseguir um ônibus. Os principais terminais estão funcionando, mas ficaram lotados e a espera por lá também foi grande. Os passageiros também reclamam que os coletivos não estão cumprindo horários.

A greve segue por tempo indeterminado.

O presidente do Sindirodoviários, Edson Bastos, garantiu que durante os horários de pico (6h às 9h e 17h às 20h) 70% dos ônibus vão rodar. Nos demais horários, apenas 50% da frota estará em circulação.

Reajuste

Motoristas e cobradores de ônibus do Transcol e das linhas municipais de Vitória e Vila Velha pedem reajuste de 5% nos salários, além de outros benefícios no ticket refeição e plano de saúde. Porém, o sindicato patronal oferece reajuste de 1,83%.

O Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitana da Grande Vitória (GVBus) disse por nota que não há nenhuma nova reunião prevista porque o processo de dissídio coletivo já tramita na justiça (Tribunal Regional do Trabalho), e a pauta para julgamento está marcada para o dia 10 de janeiro.

Pedido de Ilegalidade

O GVBus divulgou uma nota na tarde desta terça-feira (26) afirmando que vai ingressar com um pedido junto ao Tribunal Regional Federal do Espírito Santo pela ilegalidade da greve por descumprimento de decisão judicial.

A empresa disse que representantes do Sindirodoviários dificultaram a saída dos ônibus às 3h e 4h30 da manhã e determinaram que a frota só começasse a rodar às 5h.

Em contrapartida, o sindicato que representa os trabalhadores negou as informações e disse que está cumprindo com a determinação da Justiça do Trabalho.

Direto da Redação
Record News ES / Rede SIM