O mundo virtual | Blog Opinião

Todos sabem que a tecnologia domina aos poucos a humanidade. Talvez os filmes de ficção venham a ter razão e, um dia, tudo exibido agora, vai virar realidade virtual de fato. Mas algo de valor fora das tecnologias tem de prevalecer, senão será o fim da humanidade.

Pesquisando algo em torno do assunto, fui parar em um livro, cujo autor mostra o lado bom desta trágica performance da tecnologia no mundo. Arthur Bender, jovem estrategista de marcas brasileiras, mostra com bastante propriedade que a medida em que estivermos indo cada vez mais para o futuro, os produtos vão ficar iguais, os preços ficarão iguais, a tecnologia vai deixar tudo igual, o que vai fazer a diferença é a experiência

A velha e real experiência parece como salvadora no possível mundo em caos. Mas quem terá mais experiência, de que forma adquirida? A experiência citada é a experiência da vida num todo. Pode ser vivida por jovens ou por pessoas mais velhas.

Nessa experiência tem vários momentos vividos, bons ou maus nos empregos, as vitórias, as derrotas, a saudade, o aprendizado e as decepções, as lutas, os dissabores familiares ou conjugais, os tempos dedicados aos filhos e aos colegas, e por ai vai. Tudo isso é experiência e só pode ser vivida na realidade não virtual.

É a prova que não basta se preparar para as tecnologias, não adianta tentar dominar as maquinas e chips, tudo isso não funcionará se você não viver sua experiência pessoal, mais na vida social, familiar e do seu trabalho de modo mais doador de si, observador do seu redor.