Mutirão ajuda a cercar nascentes na aldeia de Caieiras Velha, em Aracruz

O mutirão que teve início no mês de setembro, está cercando as Áreas de Proteção Permanente – APP de nascentes da aldeia indígena de Caieiras Velha, município de Aracruz. O objetivo é evitar o pisoteio de animais que, de acordo com a Secretaria de Agricultura (SEMAG) é uma das principais questões que contribuem no impacto negativo dessas áreas.

O mutirão é um trabalho coletivo que, além da equipe do projeto Amigos da Água, também conta com a ajuda de profissionais contratados pela Associação Indígena do município. Cerca de 1.176 estacas de eucalipto tratado estão sendo utilizadas nas 12 nascentes da aldeia que estarão protegidas até o final do mês de outubro.

Até o momento são aproximadamente 100 nascentes protegidas em todo o município. A expectativa é que ao todo 162 nascentes sejam recuperadas até o final de 2017.

“Está sendo feita uma cerca que vai contornar uma área com seis nascentes e as outras estão em outros locais. Também estamos usando uma perfuradeira manual motorizada para agilizar o trabalho”, explica o engenheiro agrônomo da Prefeitura de Aracruz, Antônio Schimith.

Amigos da Água

O projeto Amigos da Água é idealizado pela Secretaria Municipal de Agricultura, financiado pela Fundação Banco do Brasil e intermediado por meio de uma parceria entre o Instituto Peroá, sendo outra parte financiada por recurso próprio do FAPA (SEMAG) e FUNDEMA (SEMAM).

Direto da Redação, com informações da Prefeitura de Aracruz 

Record News ES | Rede SIM