Movimento de caminhoneiros contra aumento do preço dos combustíveis afeta setores do Espírito Santo

A manifestação de caminhoneiros já está afetando setores importantes da economia do país. No Espírito Santo, o setor de alimentos e de combustíveis começa a sentir os efeitos do desabastecimento.

Alimentos

No Espírito Santo, há diversos pontos de bloqueio em rodovias, inclusive na BR 262, em Viana, em frente a Centrais de Abastecimento do Espírito Santo (Ceasa).

Os caminhoneiros bloquearam a passagem na unidade na noite desta quarta-feira (23), impedindo que os produtores rurais entrassem para descarregar os alimentos.

Na manhã desta quinta-feira (24) a entrada no local continuou bloqueada. Para não perder a produção, os trabalhadores rurais venderam os alimentos na rua, em frente a porta da Ceasa, por preços abaixo do valor habitual.

Por nota, a Ceasa informou que não houve comércio de hortifrutigranjeiros na unidade nesta quinta-feira (24), devido ao protesto. Na quarta-feira (23), a central operou, mas com o fluxo de produtores e fornecedores reduzido, o que representou uma queda de 50% no número de oferta.

Supermercados

A Associação Capixaba de Supermercados (ACAPS) informou que o panorama no setor de supermercados é o seguinte:

1 – O primeiro impacto da greve é no abastecimento dos produtos hortifrutigranjeiros, principalmente os que não podem ser estocados é que o abastecimento é Diario.

2 – Se a greve prosseguir, pode haver problema com o abastecimento de proteína animal – carne de boi, porco, etc.

3 – um terceiro ponto São os panificados industrializados que dependem de transporte e são de menor frequência de reposição.

Transporte Público

A GVBus informou por nota que a operação do Sistema Transcol está mantida hoje e amanhã (sexta-feira, dia 25/05) normalmente, conforme o quadro de horário estabelecido pela Ceturb-GV.

O Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários informou que vai se reunir na tarde desta quinta-feira (24) para discutir se também vão aderir ao movimento grevista dos caminhoneiros.

Aeroporto

Até o momento o aeroporto de Vitória não registrou problemas por conta da manifestação dos caminhoneiros.

A Infraero disse que está monitorando o abastecimento de querosene de aviação por parte dos fornecedores que atuam nos terminais e já alertou aos operadores de aeronaves que avaliem seus planejamentos de voos para que cada um possa definir sua melhor estratégia de abastecimento de acordo com o estoque disponível na origem e destino do voo.

Aos passageiros, a Infraero recomenda que procurem suas companhias para consultar a situação de seus voos.

Postos de Gasolina

Foto: Larissa Vedoato

Na manhã desta quinta-feira (24) postos da Avenida Vitória, na capital, registraram filas imensas de veículos em busca de combustível.

Logo no início da manhã, a gasolina já havia acabado em vários estabelecimentos. As filas dos motoristas que buscavam abastecer os veículos chegou a afetar o trânsito de Vitória.

Motoritas também registraram valores altos nos postos. O Procon da capital orienta que caso a pessoa encontre preços muito acima do que está sendo comercializado normalmente, guarde a nota fiscal e registre uma reclamação junto aos órgãos de defesa do consumidor.

No interior do Estado, postos de Cachoeiro de Itapemirim, Rio Novo do Sul, Iconha, Alfredo Chaves, Dores do Rio Preto, Alegre e outros municípios também registram falta de combustíveis.

Rodovias

Nas rodovias do Estado há pelo menos 15 pontos de manifestação. Clique aqui e saiba mais!