Menina Areceli recebe homenagem na Praia de Camburi

A praia de Camburi recebe, neste domingo (28), às 8 horas, mais uma mobilização do Fórum Araceli, que reunirá diversas atividades com o objetivo de conscientizar a sociedade sobre o enfrentamento da violência e exploração sexual contra crianças e adolescentes. O ato será no segundo bolsão de estacionamento e conta com o apoio da Prefeitura de Vitória.

No local, serão realizadas atividades de sensibilização e orientação às famílias, além de brincadeiras para a garotada, como palhaçaria, pintura de rosto, massagem para os pés dos pequenos e oficina de desenho. A pedido da organização do evento, as pessoas devem ir vestidas de camisa branca.

Equipes das secretarias municipais de Assistência Social (Semas), Educação (Seme) e Saúde (Semus), do Serviço de Atendimento à Vítima em Situação de Violência (SASVV) e da ONG Avalanche se juntarão às pessoas. Serão distribuídos fôlderes informativos e pulseiras com a frase “Eu protejo. Disque 100”. Durante todo o mês de maio, foram realizadas várias ações voltadas para a temática.

Para o secretário de Gestão, Planejamento e Comunicação, Fabrício Gandini, a participação da sociedade em atos como o deste domingo são fundamentais para a sensibilização de todos. “Mobilizar a sociedade é essencial para prevenir a violência sexual contra nossas crianças e adolescentes. É também uma forma de chamar a atenção das famílias para que fiquem atentas, percebam os sinais e saibam a quem pedir ajuda. Precisamos proteger nossas crianças”.

Araceli

No dia 18 de maio de 1973, Araceli, de 8 anos, foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada em Vitória. Seu corpo apareceu seis dias depois carbonizado. A data ficou instituída como o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”.

Segundo as estatísticas apresentadas pelo Núcleo de Prevenção da Violência e Promoção da Saúde (Nuprevi), em 2016, foram 1.361 casos de violência contra crianças e adolescentes somente em Vitória. Ainda de acordo com o Nuprevi, 68% dos casos foram de violência dentro de casa, a maioria cometida por amigos, conhecidos, pais e padrastos.

“Por ser um crime que marcou o Espírito Santo e o Brasil, tivemos várias ações neste mês de maio voltadas para a temática de enfrentamento da violência sexual contra criança e adolescentes. Foram várias mobilizações, formações e fiscalizações. Discutimos formas para articular a proteção dessas crianças e desses adolescentes que precisam de alguma orientação sobre como fazer o encaminhamento para as redes de políticas públicas”, explicou a gerente de Educação Infantil de Vitória e uma das coordenadoras do Fórum Araceli, Débora Almeida de Souza.

Fórum Araceli

Criado em 2002, surgiu após a implantação do Programa Sentinela em Vitória. Sua atuação se baseia na mobilização, no apoio, na capacitação de profissionais e em outras ações que objetivam enfrentar e combater a violência sexual contra crianças e adolescentes. As reuniões acontecem toda quarta-feira do mês, no auditório da Secretaria Municipal de Educação (Seme).

Com informações da Prefeitura de Vitória