Marido é suspeito de participar da morte de esposa em Conceição do Castelo

A Polícia Civil de Conceição do Castelo após sete meses de investigação do homicídio de Soneide Maria Dalla Bernardina de Oliveira, presidente da Radio Comunitária do Município, prendeu na noite desta quinta-feira (2), Maurilio Cesar dos Santos, companheiro da vítima.

O crime ocorreu na noite de 19/10/2015 em frente ao CRAS de Conceição do Castelo enquanto a vítima aguardava o filho do Maurílio, seu companheiro, sair da aula de uma das oficinas de música oferecidas pela instituição.

O suspeito nega participação no crime e de modo informal fez algumas revelações para a Polícia.

As investigações da equipe de policiais de Conceição do Castelo apontam para a participação de Maurílio na morte de Soneide.

Apesar do envolvimento da vítima com política, a princípio, não se vislumbra ter sido essa a motivação do crime, havendo a suspeita de que a motivação tenha sido econômica ou passional. O casal estava junto há cerca de dois anos e meio e não tinham filhos, mas Soneide cuidava do enteado como se fosse seu próprio filho.

As inúmeras diligências e todo material juntado durante esses meses de investigação levaram a equipe de policiais civis de Conceição do Castelo a suspeitar do efetivo envolvimento e participação do Maurílio na morte da Soneide. E o Juiz da Comarca decretou a prisão temporária de Maurilio Cesar dos Santos, representada pelo Delegado Titular de Conceição, Dr. Cláudio Rodrigues.

A morte violenta de Soneide causou grande comoção e indignação na cidade. Ela tinha sido assessora parlamentar federal, era presidente da rádio comunitária de Conceição do Castelo e era muito conhecida na cidade pela sua boa vontade e desprendimento em ajudar quem a procurava buscando auxílio, principalmente na área da saúde.

Com a prisão do suspeito a Polícia Civil acredita que as investigações possam avançar mais rápido, na expectativa de que mais pessoas do Município colaborem trazendo informações para a Delegacia, para em seguida remeter o inquérito a justiça.

Com informações da Polícia Civil