Manchete: Fake News

As fake news viraram uma estratégia real de comunicação, obviamente sem nenhuma ética, mas com um poder devastador inegável, não só no cenário político, onde ganhou maior popularidade, mas também no mercado de uma forma geral, comprometendo a reputação de marcas que se empenharam anos e anos para construir uma imagem e um posicionamento.

Essa onda de divulgar notícias falsas não é de agora, mas foi impulsionada pela facilidade e imediatismo das redes sociais e têm “afogado” muita gente…

Há inclusive uma pressão do mercado anunciante em rever investimentos em publicidade caso veículos digitais não passem a combater efetivamente essa prática.

O assunto tem ganhado grandes proporções e o debate foi aprofundado no último dia 21 de maio no Cineteatro da UVV com os doutores em comunicação Carlos Tourinho e Sérgio Denicole. O entendimento converge, e caminha no sentido de que, enquanto a justiça não encontra uma forma efetiva de combater essa prática, avaliar a credibilidade da fonte divulgadora-produtora do conteúdo é a única forma de certificar-se da veracidade da publicação, e nesse contexto, o jornalismo ético e profissional passa a ter ainda mais relevância.