Mais uma campanha

Estava aqui fazendo uma análise sobre a campanha presidencial para este ano no Brasil. Será que Lula vem? Muitos acham que não, que o PT já era. E apesar de ainda cedo, alguns nomes surgem por aí.

Vai ser uma guerra de acusações, caso venha o PT. Caso o PMDB de Temer lance seu candidato, as coligações serão engraçadas e cômicas. Esta vai ser a campanha da exposição dos majoritários. Hoje existem motivos de sobra para uma guerra de acusações. Também será decepcionante para eleitores e torcedores.

Os programas sociais oscilam. Ainda tem muita pobreza no Brasil, ao contrário do que afirmam petistas e aliados. Há muita coisa ainda a ser desvendada em termos de corrupção e quem participou dessa corrupção. O governo atual se mostra frágil em determinadas decisões e ações, o que pode prejudicar aliados e possíveis apoiados.

La fora, tanto Obama, no governo anterior dos Estados Unidos, quanto o Trump, no governo atual, usam bastante a internet. Aliás, foi a internet que o fez ganhar inadvertidamente nos Estados Unidos. Eles sabem que os jovens – maioria na internet – sempre olham uma coisa ou outra escrita por eles nas redes sociais.

As autoridades judiciais, em especial as que lidam com eleições, já estão atentas às chamadas campanhas pré-eleitorais, que acontecem usando subterfúgios, tanto do governo como dos que ainda tentam ser candidatar.

De qualquer forma, com Lula ou sem Lula, com Bolsanaro ou não, e com outros menos cotados, fora os que ainda irão por certo aparecer, a campanha deste ano será diferente, menos enjoativa, menos abrangente nas mídias de rádio e TV, mas com muitas acusações e apelos ridículos. Vamos aguardar.

PARABÓLICAS

Andressa de Prá, que fez Voz da Itália na Gazeta AM há tempos, mantém um movimentado escritório que atende os descendentes do Espírito Santo.

Quem faz falta ao meio de rádio na Capital é Mauro Lucio Nascimento, uma capacidade em todos os aspectos. Está em Pernambuco.

Hermogeneo Volpato tinha uma boa e competente equipe esportiva em Cachoeiro de Itapemirim. Faz falta no rádio esportivo do sul do Estado.

Fernando Carreiro, hoje assessor parlamentar, sempre foi bem lido quando escrevia sobre política do Espírito Santo. Uma promessa que se tornou realidade. Pena que não esta na mídia ativa.

MENSAGEM FINAL

Eu jamais iria para a fogueira por uma opinião minha, afinal, não tenho certeza alguma. Porém, eu iria pelo direito de ter e mudar de opinião, quantas vezes eu quisesse. Friedrich Nietzsche