Machado diz ter repassado propina para políticos de 6 partidos

Outros parlamentares e ex-parlamentares citados por Machado em sua delação, que teriam sido beneficiados com recursos desviados da Transpetro

O ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado disse em sua delação premiada à Justiça que repassou dinheiro de propina para, no mínimo, 18 políticos do PP, PMDB, PT, PSDB, DEM e PSB. A informação está na versão online do jornal Folha de S.Paulo nesta quarta-feira (15).

Conforme os depoimentos do ex-executivo da maior distribuidora de combustível do País, o PMDB, legenda responsável pela indicação de Machado para a presidência da estatal, teria recebido a maior fatia, cerca de R$ 100 milhões.

De acordo com Machado, o esquema começava com os políticos o procurando para conseguir doações. Na sequência, Machado encaminhava a solicitação de dinheiro à empreiteiras que tinham contrato com a Transpetro.

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o senador Roméro Jucá (PMDB-RR) e o ex-presidente José Sarney (PMDB-AP) são alguns dos nomes delatados por Machado. Os três, segundo o ex-presidente da Transpetro, receberam grana por meio de doações oficiais e em dinheiro em espécie, o que configura propina.

A lista elaborada por Ségio Machado e entregue à Justiça tem nomes de opositores do PT, como o deputado Heráclito Fortes (PSB-PI), o ex-senador morto em 2014 Sérgio Guerra (PSDB-PE), o senador José Agripino Maia (DEM-RN) e o deputado federal Felipe Maia (DEM-RN).

Outros parlamentares e ex-parlamentares citados por Machado em sua delação, que teriam sido beneficiados com recursos desviados da Transpetro, são: Cândido Vaccarezza (PT-SP), Jandira Fehgalli (PCdoB-RJ), Luiz Sérgio (PT-RJ), Edson Santos (PT-RJ), Francisco Dornelles (PP-RJ), Henrique Alves (PMDB-RN), Ideli Salvatti (PT-SC), Jorge Bittar (PT-RJ), Garibaldi Alves (PMDB-RN), Valter Alves (PMDB-RN) e Valdir Raupp (PMDB-RO).

As empreiteiras que aceitaram pagar propina para os políticos foram a Camargo Corrêa, Queiroz Galvão , Galvão Engenharia, NM Engenharia, Estre Ambiental, Polidutos, Essencis Soluções Ambientais, Lumina Resíduos Industriais e Estaleiro Rio Tietê.

 

Clique aqui e leia mais!

Fonte:R7