Linha de transmissão de energia elétrica será instalada entre Linhares e São Mateus

Foi assinada na manhã desta sexta-feira (09), a licença de instalação da linha de transmissão de energia elétrica entre Linhares e São Mateus, no Norte do Estado. A linha de transmissão, terá a extensão de aproximadamente 113km e exigirá investimentos de cerca de R$ 116 milhões. As obras devem gerar 330 empregos.

A nova linha de transmissão parte da subestação de Linhares 2 e passa por Rio Bananal, Sooretama, Vila Valério, Jaguaré e chega a nova subestação de energia de São Mateus 2. O empreendimento, que foi projetado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), diminui a sobre carga do sistema existente de suprimento à Região Norte/Nordeste do Espírito Santo em curto prazo.

 “Fruto do diálogo e negociação, conseguimos recentemente cinco medidas importantes para o abastecimento de energia em nosso Estado. A estação de Rio Novo do Sul, que irá trazer mais segurança na região, mais dois linhões que trazem energia de Mesquita (MG) para Rio Novo do Sul e João Neiva, além de mais duas linhas de transmissão dentro do território capixaba, sendo João Neiva – Viana, com 79 km, e esta que celebramos hoje, Linhares – São Mateus, com 113 km de extensão”, explicou o governador Paulo Hartung.

A nova linha aumenta o grau de confiabilidade da área, permitindo a expansão demográfica, com novas casas, indústrias, comércio, escolas e infraestrutura, por exemplo. Isso ainda possibilita o fechamento de um anel de transmissão/distribuição entre Mascarenhas, Linhares, João Neiva, São Mateus e Verona.

Para o secretário de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Aladim Cerqueira, a entrega dessa licença é de suma importância para o desenvolvimento e segurança da região. “O empreendimento vai atender cerca de 500 mil pessoas, o que mostra sua relevância para o Estado. O início das obras de implantação deste empreendimento está previsto para ocorrer em imediato e o início da sua operação em até dois anos”, comentou o secretário.

Direito da Redação, com informações da Secom