Justiça condena empresas de eventos a indenizarem consumidor por tumulto em show em Ibiraçu

Duas empresas de produções e eventos foram condenadas a indenizar em R$ 2 mil um morador de Ibiraçu, no norte do Estado que, ao adquirir o ingresso “Pista Premium” e chegar com antecedência para o Show, deparou-se com princípio de tumulto na portaria do local.

Em sua defesa os organizadores alegaram se tratar apenas de um “contratempo”, não merecendo pedido de indenização por danos morais. Eles pediram o arquivamento da ação.

Segundo o juiz da 1º Vara de Ibiraçu, como prova, foi apresentada a gravação audiovisual do tumulto, produzida pelo autor da ação. Como também o panfleto do show e a pulseira, que atesta a presença do requerente no evento.

Em sua decisão, o magistrado disse que de acordo com o Código de Defesa do Consumidor, o fornecedor de serviços responde, independentemente da existência de culpa, pela reparação dos danos causados aos consumidores por defeitos relativos à prestação dos serviços, bem como pelo fornecimento de informações insuficientes ou inadequadas.

Direto da redação
Com informações do TJ/ES