Juros do cartão e do cheque especial são os mais altos do mercado

Se você vai tomar — ou tomou — dinheiro emprestado no cheque especial ou está devedor no cartão de crédito, é preciso muito cuidado. As taxas de juros dessas duas modalidades de crédito cresceram de novo em maio e bateram recorde histórico, segundo dados do Banco Central divulgados nesta segunda-feira (27).

A taxa de juros do cheque especial chegou a 311,3% ao ano em maio e renovou o recorde histórico de 22 anos, uma vez que o levantamento passou a ser feito em 1994.

Em abril, as taxas cobradas por essa modalidade de crédito estavam em 308,7%.

Somente em 2016, a taxa do cartão de crédito aumentou 24,3 pontos percentuais — em dezembro de 2015, estava em 287% ao ano.

Cartão de crédito

Se você está assustado com as taxas do cheque especial, os maiores juros do mercado, porém, são do cartão de crédito, que chegaram a 471,3% ao ano.

Somente em 2016, houve um aumento de 39,9 pontos percentuais na taxa, uma vez que, em dezembro de 2016, a taxa estava em 431,4%.

Crédito consignado e aquisição de veículos

Muito mais barato que o cheque especial e o cartão de crédito, o crédito consignado — aquele que já desconta a parcela na folha de pagamento do tomador — teve taxa de juros de 29,6% ao ano em maio (queda de 0,1 ponto percentual em relação a abril).

Outra modalidade de crédito que possui juros muito mais baixos que os dois vilões — cartão de crédito e cheque especial — é a aquisição de veículos.

Ao ano, o tomador paga, em média, 26,3% no crédito para a compra de carro. Nesse caso, houve uma redução em relação a abril, uma vez que a taxa média de juros na modalidade era de 26,8% ao ano.

 

Clique aqui e leia mais! 

Fonte: R7
Foto: Reprodução