Integrantes de organização criminosa são presos por desviar dinheiro de impostos em Ecoporanga

Uma organização criminosa suspeita de desviar dinheiro de pagamento de impostos municipais foi presa pela Polícia Civil na manhã dessa quarta-feira (31).  Cinco pessoas, dentre elas dois funcionários públicos municipais de Ecoporanga, foram detidos na chamada operação “Miragem”.

Um deles ocupava o cargo de fiscal de arrecadação e o outro de técnico contábil, ambos funcionários públicos efetivos do município. Os dois foram detidos na sede do Núcleo de Arrecadação Municipal, no centro da cidade. Além deles, também foi preso um despachante credenciado pelo Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran|ES). “Ele é apontado como o líder da organização”, afirmou o delegado Juliano Batista Fernandes.

Ainda foram presos W. M., despachante em regularização de imóveis, detido em casa, no Centro de Ecoporanga e V. S., funcionária contratada pelo Detran que atuava no posto de atendimento do município.

“Essa organização criminosa se especializou no desvio de pagamentos de impostos e taxas que deveriam ser recolhidos aos cofres do município, por meio de falsificações de autenticações mecânicas nos documentos de arrecadação municipal, baixas indevidas no sistema de arrecadação e avaliações abaixo do valor fixado na tabela de referência de imóveis estabelecida pelo Poder Executivo Municipal”, explicou o delegado.

De acordo com o delegado, as investigações duraram aproximadamente 90 dias. “Recebemos uma denúncia via Ministério Público e passamos a investigar. No curso das investigações, descobrimos a participação da funcionária contratada do Detran, que atuava facilitando e agilizado o tramite de procedimentos requeridos pelos despachantes em troca do recebimento de valores em dinheiro”, disse Fernandes.

Durante a operação foram cumpridos mandados de busca e apreensão na Prefeitura Municipal e na residência dos investigados, onde foram apreendidos vários materiais de origem suspeita, bem como lacres, tarjetas e placas utilizadas em processos de transferências de veículos, além de duas armas de fogo, munições e documentos.

Durante o depoimento, os dois funcionários públicos efetivos da Prefeitura de Ecoporanga confessaram o crime. Os detidos foram encaminhados para o Centro de Detenção Provisória de São Domingos do Norte e a mulher foi transferida para o Centro Prisional Feminino de Colatina.

Direto da Redação, com informações da Polícia Civil