Hospital de Cachoeiro terá que indenizar mulher que teve exame de biópsia extraviado

O Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) condenou um hospital de Cachoeiro de Itapemirim a indenizar em R$ 8 mil uma mulher que teve o material de sua biópsia extraviado.

Segundo o processo, a ginecologista da paciente constatou um tumor no útero da mulher e alertou para a necessidade da realização de uma cirurgia para a retirada total do material.

De acordo com a médica, o material removido deveria passar por análise de laboratório para verificar se o tumor retirado era benigno ou maligno. Contudo, quando familiares da paciente foram buscar o material, o hospital alegou que havia perdido.

A paciente informou que o ocorrido ocasionou prejuízos para o tratamento de sua saúde e disse ainda que jamais terá certeza de sua real situação clínica. Além disso, após alguns meses, seguindo orientação médica, teve que buscar atendimento com psicólogo e precisou fazer uso de medicamentos.

O desembargador Fernando Estevam Bravin Ruy, informou que o hospital agiu ilicitamente, já que a prestação de serviço não foi bem realizada.

Com informações do TJ/ES