Guarapari decreta estado de emergência após destruição da orla de Meaípe

O Município de Guarapari decretou estado de emergência/calamidade pública, em razão da ressaca (marés altas) que ocasionou o desabamento do muro de arrimo da Orla de Meaipe. Inclusive, segundo relatório da Defesa Civil, o acontecido traz sérios riscos à população daquela localidade.

O Prefeito Edson Magalhães, editou nesta quarta-feira (16) o Decreto 494/2017, após receber da Defesa Civil e Secretaria Municipal de Obras, relatório circunstanciado sobre o perigo gerado à população.

Em razão da situação calamitosa, Edson Magalhães foi recebido pelo Governador do Estado. Na oportunidade mencionou sobre sua preocupação com a população local, bem como com os comerciantes que possuem seus empreendimentos no local onde ocorreu a tragédia. Assim, o Prefeito juntamente com o Governador Paulo Hartung decidiu antecipar o início das obras para próxima semana. A decisão foi tomada após levantamento minucioso da situação, através do setor de engenharia, da Secretaria Municipal de Obras Públicas. Todos os levantamentos foram efetuados, tendo sido apurado que o novo muro de contenção deverá conter aproximadamente 300 metros.

De acordo com o prefeito Edson Magalhães, a construção do novo muro de arrimo, não se trata de uma obra provisória. Ao contrário, será concebido dentro dos critérios técnicos necessários e material de qualidade.

“A medida emergencial foi necessária para salvaguardar a segurança dos moradores e comerciantes da orla. É um dos balneários mais importante de Guarapari, que possuem seus restaurantes tradicionais e conhecidos pelo preparo da moqueca capixaba, tão importante para o turismo e geração de emprego e renda. Tal medida foi tomada para que o balneário volte o mais rápido possível a sua normalidade mercadológica e ações preventivas. Deixar uma obra dessa importância e dessa gravidade, paralisada por mais de 40 dias, corre o risco de nós termos um outro fenômeno da natureza, passando a atingir as edificações que estão no trecho que foi afetado”, disse.

Anchieta

O município de Anchieta, que também sofreu com a ressaca do mar dos últimos dias, está trabalhando num projeto de decretação de emergência  para captar a verba para as obras com mais agilidade.

Foto: Reprodução / Facebook
Foto: Reprodução / Facebook

O decreto deve ficar pronto nos próximos dias e deverá ser protocolado em Brasília junto com outros documentos para a liberação dos recursos  para a obra.

“O ideal seria o ‘engordamento’ de toda a extensão da praia porém, essa é um  obra fora da realidade do município nesse momento. Então faremos um paliativo para durar muitos anos, até que o município se recupere financeiramente e a obra de ‘engordamento’ possa ser feita”, disse o prefeito Fabrício Petri.

Direto da Redação, com informações das Prefeituras de Guarapari e Anchieta
Record News ES / Rede SIM