Governo pede instalação de barreiras de proteção na Terceira Ponte

Um projeto de engenharia com dispositivos de segurança para a Terceira Ponte. Esse foi o pedido feito pelo governador Paulo Hartung à Agência de Regulação dos Serviços Públicos do Espírito Santo (ARSP). O anúncio foi feito pelo diretor-geral da Agência, Julio Castiglioni, em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira (3) e visa evitar casos de suicídio no local.

A ARSP notificará a concessionária Rodosol para que em até dois dias úteis apresente um prazo de conclusão de um estudo técnico para instalação de barreiras de proteção, que devem ser posicionadas no guarda-corpo da Ponte, especificando a tecnologia a ser empregada e os custos respectivos.

A proposta finalizada será objeto de análise pela equipe técnica da Agência e pelo Conselho Consultivo.  Também será apresentada à sociedade por meio de consulta pública.

“Além de constituir um importante equipamento rodoviário, a Terceira Ponte é reconhecida como um símbolo para os capixabas. Isso impõe ainda mais ao Poder Público a obrigação de adotar medidas que não se limitem a garantir a mobilidade dos veículos, mas que, sobretudo, preservem em primeiro lugar a vida das pessoas”, explicou Julio Castiglioni.

Durante a coletiva, o diretor explicou que após finalizado todo trabalho, faltando apenas instalar a tecnologia a ser utilizada na Terceira Ponte, a ARSP e a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) buscarão junto ao Poder Judiciário uma solução para equacionar os impactos advindos do custo da obra, tomando em consideração não apenas as alternativas disponibilizadas pela Lei de Concessões, como também as particularidades inerentes a cada um dos processos judiciais que estão em curso.

Fonte: Governo do Espírito Santo