Estacionamento rotativo terá que indenizar consumidor que teve peças do seu veículo roubadas

Uma empresa que administra estacionamentos foi condenada a pagar uma indenização por danos morais de R$ 5 mil a um cliente que teve várias peças do seu carro roubadas, entre elas rodas, pneus, motor, eixo traseiro, cano de descarga, bateria, estepes, maçanetas internas e externas, dentro do estabelecimento. O roubo das peças aconteceu na Serra e acarretou a perda total do veículo.

A empresa terá que indenizar em R$ 5 mil o dono do automóvel. A empresa recorreu da responsabilidade de indenizar a vítima, mas o juiz responsável não acatou.

Em sua defesa, a ré alegou que não haveria responsabilidade nenhuma em indenizar, mas não nega a ocorrência do fato que deu origem ao processo. Também argumentou, em sua defesa, que o autor não listou os bens que se encontravam no veículo quando deixou o carro sob a guarda da ré. De acordo com a sentença, no entanto, esse fato não isenta a empresa da responsabilidade de indenizar, pelo fato de que os documentos juntados ao processo relatam tudo o que foi subtraído e são itens que compõem naturalmente o veículo, como rodas e pneus.

Quanto ao veículo do autor, que permaneceu no estacionamento da ré, ainda de acordo com a sentença, caberá a essa providenciar a sua retirada ou utilizar a sucata da forma que desejar, já que o requerente receberá o valor integral do automóvel.