Enganosos

Vimos recentemente um fato esportivo que mereceu a nossa total atenção. Pela primeira vez em 15 anos, os times italianos (Roma e Juventus) sobrepujaram os melhores do mundo (RealMadrid e Barcelona), sendo que no caso da Juventus, ela ganhou mas não levou, mas ganhou.

Talvez tenha uma explicação psicológica ou mesmo de recuperação moral. É que a Itália, umas das tradições em toda Copa de Mundo desta vez ficou fora. Um descuido arrasador para o mundo do futebol, principalmente para os “tifosis”.

O tipo de reação dada pelos dois times italianos nas semifinais da “Champions” foi algo impressionante e uma lição para o futebol mundial. Uma raça, uma técnica, uma paixão, uma responsabilidade enfim. De parabéns os italianos e seu futebol.

Nesses jogos, a bem da verdade, os dois maiores jogadores do mundo deixaram a desejar, já que todos esperavam que eles decidissem. Pelo Real, CR7 fez gols sensacionais em uma das duas partidas contra a Juve, mas na partida final nada fez, apenas convertendo um pênalti, se bem que esse ato tenha classificado o esquadrão madrileno injustamente.

O outro foi o Messi pelo imbatível Barcelona. Tido como jogador de decidir, nesta segunda partida contra a Roma nada fez, fazendo calar os torcedores catalães e deixando divida e uma duvida para os torcedores da Argentina na Copa.

Fazendo uma comparação corajosa e dispersa, tanto as eleições do Brasil e a Copa do Mundo terão muitas novidades, muitas surpresas e varias decepções.