MPES denuncia empresa por vazamento de produto químico no rio Castelo

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio da Promotoria de Justiça de Castelo, denunciou a companhia de alimentos Uniaves por poluição hídrica. De acordo com os promotores a ação da empresa teria resultado na morte de milhares de peixes e contribuído para a destruição da flora no Rio Castelo.

Na denúncia consta que em outubro de 2017, houve o rompimento da tubulação de um tanque que armazenava uma substância química chamada cloreto férrico. A caixa de contenção, que deveria impedir que o produto químico vazasse, estava interligada à rede de drenagem, o que permitiu que aproximadamente 15 mil litros da substância fossem lançados diretamente no rio.

Em consequência, milhares de peixes morreram por intoxicação e uma significativa parcela da flora existente no curso hídrico e nas margens foi comprometida.  O dano se estendeu do distrito de Aracuí, em Castelo, onde está sediada a empresa, até o distrito de Conduru, em Cachoeiro de Itapemirim.

O diretor-presidente da Uniaves e o diretor-agroindustrial da empresa, foram denunciados por crime ambiental.

Com informações do MPES