Empreendedores de Baixo Guandu e Colatina serão capacitados pela Fundação Renova

As cidades impactadas pelo rompimento da barragem de Fundão estão recebendo as ações de reparação. Essa economia da reconstrução, que deve movimentar R$ 1,4 bilhão no Espírito Santo até 2020 e gerar 2,7 mil empregos, requer empresas locais preparadas para atender essa demanda de produtos e serviços.

Segundo a Fundação Renova, responsável por administrar a ação, o objetivo é utilizar 70% da mão de obra da própria região, além de destinar 50% do valor investido em contratações de empresas locais.

Para garantir essa meta, a Fundação vai oferecer capacitação gratuita para empreendedores. Na próxima semana, será realizado o segundo ciclo de capacitações para empreendedores em Linhares e Colatina.

Os eventos são abertos, gratuitos e têm o objetivo de preparar as micro e pequenas empresas ou pessoas que tenham interesse em novos negócios para atenderem os requisitos exigidos, como os de saúde, segurança, suprimentos, ações de transparência e planejamento financeiro. Essa iniciativa será realizada em parceria com o Findes, o Bandes, o Sine, as CDLs locais e as associações comerciais. Essas entidades estarão nos eventos como consultores para esclarecer dúvidas e facilitar a estruturação dessas pequenas empresas.

Nos eventos também haverá cadastramento das empresas. “A ideia é formar um banco de fornecedores locais para os processos de compras e contratações da Fundação. Essas medidas têm o objetivo de garantir que os recursos investidos fiquem nas cidades impactadas e sejam revertidos em desenvolvimento econômico”, ressalta o líder do programa de Estímulo à Contratação Local da Fundação Renova, Paulo Rocha.

No primeiro ciclo, em abril deste ano, consultores percorreram 10 localidades de Minas Gerais e do Espírito Santo, prestando informações sobre gestão empresarial para micro e pequenos empreendedores. No Estado, o evento foi realizado em Baixo Guandu, Colatina, Regência e Povoação.

A Fundação Renova realizou um mapeamento ao longo da bacia do Rio Doce, que traçou o perfil, as vocações e as potencialidades econômicas de cada cidade, de Mariana (MG) a Regência (ES). A previsão inicial é de que sejam geradas pelo menos 2,7 mil vagas empregos no Estado até 2020, considerando as contratações diretas e indiretas para as ações de reparação e também a rede de fornecedores. Os investimentos serão em ações de reassentamento, recuperação de nascentes, manejo de rejeitos, reflorestamento e tratamento de água e esgoto.

O mapeamento indica que setores como construção civil, meio ambiente e reflorestamento, agronegócio, comércio e serviço têm forte potencial de desenvolvimento.

Para capacitar a mão de obra, a Fundação Renova está em processo de negociação com o Senai para fornecer cursos de capacitação gratuitos. A previsão é de que os cursos sejam oferecidos a partir do segundo semestre deste ano.

Datas das capacitações:

Capacitação e cadastramento de fornecedores locais
– Linhares
Dia 31/05, às 16h
Local: Sindimol

– Colatina
Dia 01/06, às 16h
Local: Hotel Ágil

Direto da redação
Record News / Rede SIM
Com informações da Fundação Renova