Carl Amorim: “a gente vai ter que esquecer um monte de coisa que nós aprendemos na escola”

A segunda edição do VOS – Vários Olhares Singulares, da Vale, realizada na última quarta-feira (28) começou com uma reflexão bem atual com o especialista em marketing Carl Amorim. Num bate-papo claro e descontraído, Carl falou do fim do papel do intermediário de confiança, ou seja, o cidadão ganhando mais poder, sem depender das grandes instituições e do governo para resolver seus problemas. Tudo a um clique, pelo computador ou smartphone.

Foto: Mariana Cicilioti / Record News ES
Foto: Mariana Cicilioti / Record News ES

Segundo Carl, “a gente vai ter que esquecer um monte de coisa que nós aprendemos na escola”. Para ele, nos próximos cinco anos, a gente já deve começar a perceber as mudanças no mundo com o fim desses mediadores (bancos, cartórios, universidades). Na verdade, essas mudanças já estão acontecendo. “Nós estamos entrando numa sociedade de pequenos incrementos, que a gente não vai percebendo que está acontecendo e quando você vê, você chegou lá“, disse.

Um exemplo dessas mudanças que já são realidade no mundo de hoje é o bitcoin. Conseguimos movimentar uma moeda que não passou pelo Banco Central de nenhum país para ser criada, que nada mais é que dinheiro virtual. Em entrevista no LINK ES, da Record News, Carl falou mais sobre como essas novidades estão afetando a nossa vida. Confira:

Opinião

Ampliando os olhares! #ArenaVOS @jadna_duque @arena.vos

A post shared by Sim Noticias (@sim_noticias) on

O próximo encontro do VOS acontece nesta quarta-feira (4). A convidada será Gabriela Agustini, fundadora e diretora executiva do Olabi, uma organização focada em estimular o uso de tecnologias para transformação social.

Acompanhe as nossas redes sociais (Instagram: @portalrsim / Twitter: @portalrsim / Facebook: www.facebook.com/recordnewses ou /portalrsim) e fique por dentro de tudo que acontece na Arena VOS.

Foto: Felipe Amarelo
Foto: Felipe Amarelo (Claraboia Imagens)

Como as tecnologias estão sendo usadas nas transformações sociais?

Foto: Felipe Amarelo (Claraboia Imagem)
Foto: Felipe Amarelo (Claraboia Imagem)

Com tantas ferramentas disponíveis na palma da nossa mão será que estamos utilizando o poder delas para transformar nossa rotina e a sociedade em que vivemos? Esse foi um dos pontos de vista expostos em mais um encontro do VOS – Vários Olhares Singulares, realizado nesta quarta-feira (4) no Museu da Vale, em Vila Velha. O debate foi direcionado pela fundadora e diretora executiva do Olabi, Gabriela Agustini, que trouxe à tona reflexões atuais sobre como as tecnologias estão sendo usadas nas transformações sociais.

Citando vários exemplos pelo Brasil e ao redor do mundo, Gabriela mostrou como a internet está sendo usada para mobilizar grupos e mudar a realidade das sociedades. Seja com aplicativos, robótica, realidade aumentada, impressões em 3D, ou até mesmo a costura, o artesanato e a troca de informações… a única certeza que a gente tem ao refletir sobre o tema é de que as incertezas estão cada vez mais presentes e que não podemos planejar futuros distantes, mas temos a oportunidade de absorver todas essas mudanças e, porque não, modificar nosso ‘agora’.

Depois que a gente conseguiu entender que podia se conectar em rede, o que é que as pessoas fizeram com isso? O que tem surgido a partir da sociedade, de iniciativas que juntam pessoas para tentar resolver os problemas, tentar se engajar e criar um mundo melhor, uma praça melhor, uma rua melhor (…)”. São pontos de interrogação necessários, visto de várias perspectivas. Como isso tudo afeta as escolas? o papel do jornalista? o governo?

Foto: Mariana Cicilioti / Record News ES
Foto: Mariana Cicilioti / Record News ES

Ficou interessado no assunto? A convidada do VOS esteve no Link Espírito Santo e falou mais sobre o tema. Confira a entrevista exclusiva:


Perfil – Gabriela Agustini

Fundadora e diretora executiva do Olabi, uma organização focada em estimular o uso de tecnologias para transformação social. Parte da rede global dos fablabs, a instituição coordena dois makerspaces (espaços de experimentação ligados à eletrônica, robótica, design, impressão 3D) no Rio de Janeiro e auxilia instituições públicas e privadas nacionais e internacionais a desenhar programas e ações ligadas à democratização das ferramentas da inovação. Gabriela é também professora de cultura e tecnologia na Universidade Candido Mendes, curadora do Colaboramerica, versão latina americana do maior festival europeu sobre economia colaborativa e membro do conselho do Global Innovation Gathering, organização com sede em Berlim que reúne inovadores de mais de 20 países. Gabriela é ainda co-autora da coletânea De Baixo para Cima, sobre cultura digital e transformação da sociedade. 

Acesse www.arenavos.com.br e saiba mais!