Brinquedos e artesanato produzidos por internas de Colatina são doados a instituições

Crianças, idosos e pacientes em tratamento contra o câncer receberam, na última semana, presentes confeccionados artesanalmente por detentas que participam do projeto “Doando Sorrisos”, desenvolvido no Centro Prisional Feminino de Colatina (CPFCOL).

Com a participação de seis internas, a iniciativa produz brinquedos e objetos decorativos que são doados a instituições como orfanatos, hospitais e asilos. O material usado na confecção dos itens é cedido por parceiros, como voluntários que prestam assistência religiosa na unidade, servidores, o Hospital São José e o Lions Clube do município.

No Natal, foram realizadas doações de ursos e bonecos a 42 crianças do Lar Irmã Scheilla, 30 pesos de porta a pacientes do Hospital São José e 38 toalhas bordadas a idosos que vivem no asilo Casa do Vovô Simeão.

A diretora da unidade, Maria Aparecida de Freitas, contou que o projeto tem finalidade social e beneficia as internas e também a sociedade. “Para as internas, participar dessa iniciativa e das doações é muito significativo. É uma oportunidade de levar alegria a outras pessoas, por meio dos presentes confeccionados por elas”.

As internas que participam da iniciativa têm direito à remição da pena. A cada três dias trabalhados, um dia é reduzido da pena a ser cumprida.

Parceria

Além das doações a instituições de Colatina, foi realizada, pela primeira vez, uma parceria com o Centro de Detenção e Ressocialização de Linhares (CDRL), que beneficiou o Lar das Crianças, em Linhares.

Usando materiais que seriam descartados, como sobras de papelão e materiais doados por parceiros, nove internos do CDRL produziram casas de boneca que foram entregues na última semana ao Lar das Crianças, além de bonecas e polvinhos de crochê confeccionados pelas internas de Colatina.

O diretor do Centro de Detenção, Nelson Rodrigo Pereira Merçon, explicou que a produção das casas de brinquedo é recente na unidade.

“Esse trabalho começou há aproximadamente 40 dias e conta com a participação de seis internos, que já possuíam experiência com artesanato. Eles atuam de forma voluntária e foram muito receptivos à iniciativa. Nossa intenção, futuramente, é aumentar a produção e incluir mais internos nessa atividade para fazermos novas doações a instituições de Linhares e de Colatina”.

Com informações da Secom/ES