Alunos e funcionários são transferidos após alerta de deslizamento de pedra em escola

Cerca de 160 alunos – além de professores e funcionários – da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Paulo Roberto Vieira Gomes, em São Benedito, Vitória, terão de ser remanejados para outro espaço até o final deste mês.

Segundo a prefeitura da capital, a determinação é uma medida de segurança pois há risco de deslizamento de uma rocha na parte atrás da escola.

A previsão é de que até o dia 22 (segunda-feira) todos os alunos e funcionários já estejam alojados num espaço da instituição católica Santa Rita de Cássia, que fica no mesmo bairro.

A obra de estabilização do afloramento rochoso está estimada em R$ 1 milhão. Segundo a prefeitura, o serviço deverá estar concluído entre 10 e 11 meses. As crianças só poderão voltar à escola em 2018.

A secretária municipal de Educação, Adriana Sperandio, afirmou que a mudança dos alunos para o espaço da igreja foi uma solução muito importante para assegurar a vida de todos. “Agradeço o acolhimento dos educadores do instituto nesse momento. A partir desta sexta-feira (12), o prédio da Emef Paulo Roberto estará desocupado. Os adultos da Educação de Jovens e Adultos (EJA) terão as aulas suspensas até, no máximo, dia 22”.

O líder comunitário Valmir Rodrigues Dantas, morador da região há 45 anos, espera ansioso pela conclusão dos serviços no local.
“Demos um grande passo, agora vamos buscar a construção da nova escola”, disse.

A Defesa Civil informou que continuará monitorando a área durante a obra para garantir a segurança de todos.

Direto da Redação, com informações da Prefeitura de Vitória
Record News Espírito Santo / Rede SIM