Alfândega deflagra operação de combate ao contrabando e descaminho em Vitória

A Alfândega da Receita Federal do Brasil em Vitória, em conjunto com a Polícia Federal, a Secretaria de Estado da Fazenda do Espírito Santo (Sefaz/ES) e a Polícia Militar, realizam na manhã de hoje a operação Huo Shan, com o objetivo de fiscalizar e reprimir o comércio de mercadorias importadas irregularmente.

A ação acontece em 12 alvos no Centro de Vitória e na Vila Rubim, sob a coordenação de auditores-fiscais da Receita Federal. Mais de 30 servidores da Alfândega estão em campo, acompanhados por servidores da Sefaz/ES, com o apoio da Polícia Federal e da Polícia Militar.

As lojas abordadas comercializam produtos de procedência nacional e estrangeira. O objetivo da ação é fiscalizar a regularidade da importação dessas mercadorias, o cumprimento da lei de propriedade intelectual e o recolhimento regular de tributos.

O Serviço de Vigilância e Controle Aduaneiro (Sevig) da Alfândega da Receita Federal em Vitória fez um trabalho prévio de investigação sobre essas empresas e seus proprietários, levantando indícios que apontam para os crimes de contrabando, descaminho, sonegação fiscal e falsificação de marcas, entre outros.

As mercadorias encontradas com suspeitas de irregularidades estão sendo retidas pela Receita Federal e os proprietários serão intimados a apresentar os documentos que comprovem a regularidade fiscal das aquisições. Caso as comprovações não sejam fornecidas, os produtos estão sujeitos à aplicação da pena de perdimento.

O nome da operação (Huo Shan) significa “montanha de fogo”, em Mandarim. Na literatura chinesa, trata-se da referência à atividade de um vulcão que destrói o mal e refaz o cenário à sua volta, com uma força avassaladora.

Com informações da Receita Federal/ES