A flexibilização

Alguma coisa muda e para melhor neste velho e cansado Brasil. Os políticos, como um milagre, aprovaram a flexibilização do lendário programa A Voz do Brasil. Quer dizer, a obrigatoriedade continua, como o nome diz, é apenas uma flexibilização entre o horário de 19 ás 22hs para as rádios rodarem.

Foi aprovado pela Câmara e Senado. Teve deputado que achou ruim, dizendo que é uma janela para mostrar o serviço deles. Só podia ser isso. Outros liberaram por entender que a Voz do Brasil não acabou apenas “aumentou o especo da obrigatoriedade”.

Agora gostaria mesmo de saber como a Anatel e Dentel vão fiscalizar quem está ou não rodando o programa entre este horário flexibilizado. E mais, entre as emissoras estão as comunitárias que são obrigadas e retransmitir o famoso programa. Será que todas irão obedecer?

O fato é que depois de marchas e contramarchas foi liberada a flexibilização. Havia emissoras, em São Paulo principalmente, que por força de liminar, já estavam apresentando o programa às 22h; por acharem que as 19hs é um horário super nobre para o radio, devido ao transito, etc.

Agora quem quiser usar o horário das 7 da noite, para espichar a programação, ou apresentar algo novo, ou mesmo continuar com a Voz do Brasil, está livre para escolher e criar.

 

José Roberto Mignone